segunda-feira, 22 de maio de 2017

já sabes onde me encontrar











já sabes onde me encontrar:
no sítio onde o génio e o imbecil trocam de posição e
às vezes pelejam, como dois garotos no recreio 

terei nas mãos os mesmos dedos, mais queimados pelo cigarro.
usarei o casaco elegante que me ofereceste, quando
não tinha outro 

prometo não decepcionar-te:
repetirei a história de Tristão e Isolda de que tanto gostas, ou
a triste sina de algum novo compositor, ou
alguma coscuvilhice erudita entre as nove filhas de Mnemósine 

não me peças explicações nem me dês conselhos:
sempre detestei a verdade 

prefiro que abras as janelas para o sol entrar, ou
me tragas a quieta poesia de um ramo de malmequeres 

não sou ambicioso: sabes que nunca fui.
basta-me o amor sincero, a beleza de Bach e o teu corpo
no lugar  onde (por muitas fogueiras que ardam) jamais consegui
aquecer-me






João Ricardo Lopes