quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Esta manhã comecei a esquecer-me de ti



















Esta manhã comecei a esquecer-me de ti.
Acordei mais cedo que nos outros dias
e com o mesmo sono.
A tua boca dizia-me "bom dia" mas não:
não o teu corpo todo como nos outros dias.
As sombras por aqui são lentas e hoje não
comprei o jornal: o mundo que se ocupe da
sua própria melancolia.
ontem. há uma semana. há muitos meses.
um ano ensina ao coração o novo ofício:
a vida toda eu hei-de esquecer-me de ti.







rui costa










4 comentários:

  1. então aguarde a visita do primo alemão...

    ResponderEliminar
  2. Muito profundo esse texto...e de certa forma verdadeiro...penso que vivemos nessa tentativa..bjs.

    ResponderEliminar