quinta-feira, 21 de outubro de 2010

dá-me mãos inteiras de chuva




















dá-me um lugar onde possa reclinar a cabeça
um colo onde possa adormecer
e te saiba por perto

dá-me mãos inteiras de chuva
os lírios que a manhã me trouxe aos olhos
uma única razão para o dilúvio

e eu dar-te-ei um verso
do tamanho de uma casa






 
José Rui Teixeira







[a imagem já não sei de onde veio]









Sem comentários:

Publicar um comentário