sábado, 11 de dezembro de 2010

procuro a tua mão





 









descalço-me de sombras para chegar a ti
as linhas do meu rosto são claríssimas
nelas não vês o velho, a criança, o adulto
vês apenas o traço comum
que é onde eu procuro a tua mão
na transparência da minha palavra inteira



Vasco Gato






Sem comentários:

Publicar um comentário