quarta-feira, 5 de junho de 2013

a alma toda

















Trago à flor da pele as coisas que devia esconder, o mais íntimo e sombrio.
Podeis ver o meu esqueleto e não só, também trago à flor da pele a alma toda.





Amalia Bautista













Sem comentários:

Publicar um comentário